Notícias

Comtêxtil da Fiesp aborda a sustentabilidade no varejo

Categoria: Boletim ABVTEX em Pauta

A convidada Marcia Costa, vice-presidente de Gente & Gestão da C&A, apresentou case sobre sustentabilidade na última reunião de 2017 do Comitê da Cadeia Produtiva da Indústria Têxtil, Confecções e Vestuário (Comtextil), na sede da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp).

Durante a palestra “Sustentabilidade na C&A – Como fazer da moda uma força para o bem”, no dia 5 de dezembro, Márcia, ao contar a história da companhia, afirmou que a C&A acredita na moda circular. “Nossa visão é de uma economia circular restauradora, em que nada é desperdiçado, desde a criação ao descarte das roupas. Desde 2016, quando a empresa passou a integrar a Ellen MacArthur Foundation, buscamos inserir este conceito em nossos negócios”.

O primeiro produto pensado foi uma camiseta desenhada para ser reciclada. Em 2017 a C&A se tornou a primeira marca parceira da Fashion for Good Initiative, uma parceria global que reúne produtores de vestuário, varejistas, organizações sem fins lucrativos, inovadores e financiadores em torno de uma ambição compartilhada. “Por meio dessa parceria esperamos conectar nossa rede de fornecimento e incentivar nossos fornecedores a adotar as inovações propostas.”

O centro de inovação da Fashion for Good, em Amsterdã, focará na incubação e aceleração de tecnologias que apoiam a circularidade na indústria do vestuário. Trabalhando em um modelo de código aberto e fomentando a colaboração da indústria, e estimulará as tecnologias necessárias para começar a criar fluxos inesgotáveis de fibras e roupas.

As camisetas foram lançadas no Brasil em setembro de 2017. As peças receberam a certificação nível Gold da Cradle to Cradle™. Além disso, todas as etapas do processo produtivo tiveram reuso de água e utilizaram energia renovável. O algodão utilizado na camiseta é orgânico, certificado na origem, e é cultivado na Índia, um dos maiores produtores de algodão orgânico do mundo. “Além do algodão, a camiseta foi produzida com materiais e produtos químicos seguros e são produzidas de forma social e ambientalmente responsável. Até mesmo a costura é feita de algodão orgânico certificado na origem e o tingimento é 100% atóxico, o que permite que a camiseta seja totalmente compostável. A compostagem pode reduzir o volume de resíduos orgânicos de maneira significativa”, explicou.

A C&A foi reconhecida pelo 4º ano consecutivo como a maior compradora de algodão orgânico do mundo. A marca possui a meta de que 100% do algodão utilizado pela empresa seja mais sustentável até 2020.